PROFISSIONAIS INSCRITOS ATIVOS
     

ESTABELECIMENTOS REGISTRADOS

Revista do Farmacêutico

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 128 - NOV - DEZ/ 2016 - JAN/2017

COMISSÕES ASSESSORAS / ACUPUNTURA 

 

Combatendo os sintomas da Fibromialgia

Acupuntura demonstra alto nível de eficácia na redução de dores e estabilização dos quadros de depressão e ansiedade presentes nos episódios de fibromialgia

 

02A15A8XEstima-se que cerca de 3% da população, predominantemente mulheres, na faixa etária de 30 a 55 anos sofrem de fibromialgiaEm um quadro no qual o paciente apresenta dor generalizada em diferentes regiões do corpo e, em consequência dela, se queixa de outros sintomas como: fadiga ou cansaço, sono não reparador, falhas de memória, dificuldade de concentração, ansiedade, depressão, formigamento dos membros, cefaleia, tontura e alterações no ritmo intestinal, é possível considerar um indicativo de que se trate de uma síndrome denominada fibromialgia. 

Estima-se que cerca de 3% da população, predominantemente mulheres, na faixa etária de 30 a 55 anos, sofrem de fibromialgia. Isso não quer dizer que não ocorra entre homens e em outras idades. Embora não exista uma opção terapêutica que garanta a cura, uma variedade de medicamentos e tratamentos podem ajudar a controlar os sintomas. Para os especialistas da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), uma dessas opções é a indicação do uso da acupuntura como alternativa para o tratamento da fibromialgia e a possibilidade de oferecer ao paciente uma melhora na qualidade de vida.

Alternativa de tratamento

De acordo com o dr. Edison Penachin, farmacêutico acupunturista e defensor do uso dessa linha de tratamento, há dois métodos para o cuidado aos pacientes: o tratamento baseado em sintomatologia e o tratamento baseado no desequilíbrio dos órgãos.

Ele explicou que na MTC a saúde do organismo é reflexo da quantidade adequada de energia Qi disponível, do fluxo livre e uniforme desta energia pelo corpo e do equilíbrio entre os aspectos Yin e Yang da energia vital. “Se a energia é forte e equilibrada, há saúde; se há desequilíbrio ou fraqueza desta energia, a doença se estabelece”, completou.

Ainda de acordo com o especialista, a energia Qi circula pelo organismo através de canais chamados meridianos. Estes meridianos se dividem em diferentes tipos. Entre eles, os mais superficiais e, provavelmente, associados às dores observadas nos quadros de fibromialgia, são os meridianos tendinomusculares e os meridianos de conexão. Além disso, o espaço entre pele e músculos, por ser a camada mais externa do corpo, estaria mais sujeito a fatores ambientais, como o frio e a umidade. “Cada órgão do corpo está associado a um elemento, a um tecido, a uma emoção, a um ‘clima’ e a diversos outros aspectos”, comentou.

No tratamento baseado em sintomatologia, mais pronunciadamente a dor, ansiedade e depressão, são selecionados pontos clássicos associados a quadros de dor, e pontos que sabidamente atuam em ansiedade e depressão.

Por outro lado, o tratamento baseado no desequilíbrio dos órgãos considera que, por exemplo, dores musculares estão relacionadas ao fígado e baço/pâncreas (que na MTC, são considerados um órgão só). As dores migratórias estão relacionadas ao vento e, por isso, associadas ao órgão fígado. Ossos e articulações estão relacionados aos rins. Ansiedade e depressão estão relacionados aos rins e ao coração. 

“Numa análise generalista e na linguagem da acupuntura, consideraríamos que os sintomas observados na fibromialgia estão associados à estagnação da energia de fígado, deficiência nas energias de rim e de baço/pâncreas, e ação de fatores exógenos ou endógenos, como umidade, frio e vento”, explicou o dr. Penachin.

Para o especialista, há, ainda, complementando estas duas abordagens, a possibilidade de utilizar canais especiais, denominados Vasos Maravilhosos, que funcionam como reservatórios da energia Qi no organismo. “Pensa-se na utilização de dois dos oito Vasos

Maravilhosos: um deles associado a quadros em que a ansiedade predomina, e, portanto, o quadro geral é mais Yang; no outro, no qual a depressão predomina, e, portanto, o quadro é mais Yin –  assim, seriam utilizados respectivamente os vasos Yang Qiao Mai e Yin Quiao Mai”, completou.

Não por coincidência, os trajetos desses meridianos têm uma relação íntima com os pontos dolorosos utilizados no diagnóstico, e com a maior parte das queixas de dor apresentadas pelos pacientes com fibromialgia.

03B80920Os estudos ainda não são capazes de determinar uma causa definitiva para o surgimento da fibromialgiaEstudos e pesquisas

Os estudos ainda não são capazes de determinar uma causa definitiva para o surgimento da fibromialgia. Entretanto, com os métodos mais modernos de mapeamento das áreas cerebrais ativadas por estímulos dolorosos, há um indicativo de que os pacientes com fibromialgia apresentam realmente uma sensibilidade exagerada a estes estímulos, o que ativa todo o sistema nervoso em resposta à sensação dolorosa.

Na avaliação do dr. Edison Penachin, apesar do aparentemente fraco embasamento científico que corrobore os resultados observados, o que se sabe da prática clínica é que, efetivamente, o uso da acupuntura no tratamento da fibromialgia demonstra um alto nível de eficácia, tanto na redução dos quadros de dor, como na estabilização dos quadros de depressão e/ou ansiedade e prevenção de novas crises.

O especialista entende que seria possível desenvolver um protocolo de pesquisa associando os pontos de acupuntura com a liberação de neurotransmissores efetivos na redução das dores observadas na fibromialgia, “mas isso exigiria que o pesquisador tivesse, além do conhecimento da acupuntura, o acesso às tecnologias que permitem a avaliação da atividade elétrica nos centros de dor do sistema nervoso central, seja por qual técnica for”, afirmou.

Por Carlos Nascimento  

 

 

 

 
 

     

     

    farmacêutico especialista