PROFISSIONAIS INSCRITOS ATIVOS
     

ESTABELECIMENTOS REGISTRADOS

Revista do Farmacêutico

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 128 - NOV - DEZ/ 2016 - JAN/2017

SAÚDE DO IDOSO 

 

Fórum multidisciplinar desafia os profissionais de saúde

 

desafia-profissionaisDa esq. para dir.: o coordenador do Grupo Técnico de Cuidado Farmacêutico ao Idoso, dr. Gustavo Alves Andrade dos Santos; os ministrantes dra. Elaine Marinheiro, dra. Luciene Inácio Venâncio, dra. Maristela Ferreira Catão Carvalho e dr. Wilson Jacob Filho

“O Brasil sabe cuidar de seus idosos?” Para responder essa questão, o CRF-SP promoveu, por meio de seu Grupo Técnico de Cuidado Farmacêutico ao Idoso, em outubro de 2016, um fórum multidisciplinar no Senac, em São Paulo, e recebeu cerca de cem participantes, entre médico, enfermeira, assistente social e farmacêuticos, que compuseram a maioria da plateia.

A conclusão do evento foi de que a saúde do idoso é o grande desafio para o século 21. Nesse contexto, o profissional de saúde, assim como os cuidadores, têm o compromisso de atuar com maior conhecimento desse setor, pois fazem parte dos novos paradigmas da saúde: o envelhecimento populacional e a necessidade de serviços, produtos e ações eficazes.

Sabe-se que o processo de envelhecimento é heterogêneo e não é somente influenciado por fatores genéticos, mas também ambiental e comportamental. “O envelhecimento deve interagir com o ambiente, com o indivíduo, mas também com o fator funcionalidade”, afirmou o dr. Wilson Jacob Filho, professor titular de geriatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

O que o dr. Jacob quer dizer com funcionalidade é a possibilidade de o indivíduo viver, independentemente de suas doenças (sendo essas controladas), de maneira saudável e autônoma. “Precisamos pensar na qualidade de vida além da expectativa de vida. Se a expectativa de vida no Brasil é de 70,2 anos, a expectativa de vida saudável é de apenas de 59,1. No Japão, a expectativa de vida é de 80,4, e a de vida saudável, de 74,5, o que já demonstra uma preocupação maior e mais antiga com o envelhecimento”, afirmou.

Na área farmacêutica, um case de sucesso foi apresentado para ilustrar a importância da assistência farmacêutica integrada ao processo de cuidado na saúde do idoso. Dra. Maristela Ferreira Catão Carvalho trouxe a experiência de sua equipe no Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia José Ermínio de Moraes (antigo Centro de Referência do Idoso), localizado na Zona Leste da cidade de São Paulo.

Nesse instituto, a Atenção Farmacêutica é realizada junto à equipe multiprofissional, com meta de atendimento individual de 60 idosos por mês e com foco na educação em saúde. O resultado no período de um ano foi a resolução de 67% dos casos de problemas relacionados a medicamentos, que tinham a não adesão e reações adversas como principais desafios.

DSC 0045Dr. Marcos Machado, diretor-tesoureiro do CRF-SPGrupo Técnico de Cuidado Farmacêutico ao Idoso

Com objetivo de discutir o papel do farmacêutico no cuidado ao paciente da terceira idade, o CRF-SP criou, em maio de 2016, o Grupo Técnico de Cuidado Farmacêutico ao Idoso, cujo coordenador é o dr. Gustavo Alves de Andrade.

“A ideia inicial do grupo era criar um espaço de debate sobre o Alzheimer, mas vimos que precisávamos debater muitas outras questões em relação ao idoso, já que nossa maior preocupação é a qualidade de vida da população e como podemos contribuir nesse sentido”, ressaltou.

O diretor-tesoureiro do CRF-SP, dr. Marcos Machado, também falou sobre   preocupação do CRF-SP com esse segmento. “Sabemos que é importante atualizar os profissionais sobre o cuidado com os idosos, uma vez que, com o envelhecimento da população e o aumento na expectativa de vida, fica cada vez mais necessário que o farmacêutico esteja capacitado para atender esse segmento”, apontou.

 

Por Mônica Neri 

 

 

 

 

   

 
 

     

     

    farmacêutico especialista