PROFISSIONAIS INSCRITOS ATIVOS
     

ESTABELECIMENTOS REGISTRADOS

Revista do Farmacêutico

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 126 - MAI - JUN - JUL / 2016

CAPA - RETRATOS DE UMA EPIDEMIA MORTAL

 

Capacitação sobre Influenza vai para 16 cidades e vira curso online

 

 

capacitacao01Público participou do Seminário em São Paulo. Evento também foi transmitido simultaneamente nas seccionais do CRF-SP em diversas regiões do EstadoPesquisa recente levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a recomendar a administração precoce de Oseltamivir em pacientes Influenza do tipo H1N1. Segundo a OMS, as chances de o paciente desenvolver os sintomas de forma mais branda são maiores quando ele é medicado logo no início da infecção. No entanto, a Influenza apresenta sintomatologia parecida com a de qualquer outro tipo de gripe. Seria preciso um olhar clínico, de um profissional treinado, para identificar os suspeitos. 

Para preparar o farmacêutico, que pode contribuir na identificação e encaminhamento de casos suspeitos para atendimento médico, o CRF-

SP promoveu um seminário sobre o tema que se transformou em capacitação online.

capacitacao02Dra. Raquel Rizzi, dr. Pedro Menegasso e dr. Antonio Geraldo participaram da abertura do evento O seminário “Influenza - Ênfase em H1N1”, que faz parte da campanha organizada pela entidade “Farmacêuticos contra H1N1”, foi realizado no dia 16 de maio na sede do Conselho. Entre os temas que foram debatidos pelos especialistas estão virologia, vacinas, manejo clínico, tratamento e cuidados farmacêuticos.

O evento foi transmitido ao vivo, via streaming, para 16 seccionais, são elas: Adamantina, Araraquara, Avaré, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Santo André, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba.

capacitacao03À esq.: Dra. Telma Regina Carvalhanas, médica e diretora técnica da Divisão de Doenças de Transmissão Respiratória/Centro de Vigilância Epidemiológica/Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Saúde. Ao centro: dra. Viviane Fangaro Botosso, farmacêutica responsável pelo Laboratório de Virologia do Instituto Butantan. À dir.: dr. Marcelo Polacow, doutor em Farmacologia e Terapêutica e conselheiro federal por São Paulo

Na abertura do evento realizada pela diretoria do CRF-SP, o presidente do CRF-SP, dr. Pedro Menegasso, ressaltou que a campanha foi pensada da mesma maneira que a do Farmacêuticos contra a Dengue. “Nesses períodos de emergências é importante que o farmacêutico mostre seu papel de profissional da saúde e, como tal, ajude no combate e, principalmente, no tratamento das doenças”, afirmou.

A primeira palestra foi ministrada pela dra. Telma Regina Carvalhanas, médica e diretora técnica da Divisão de Doenças de Transmissão Respiratória/Centro de Vigilância Epidemiológica/Coordenadoria de Controle de Doenças as da Secretaria de Saúde. Ela abordou o cenário atual da H1N1 e outros tipos de Influenza.

“A influenza é um desafio para a saúde pública porque tem potencial epidêmico, alta morbimortalidade e exige medidas de controle efetiva”.

Dra. Viviane Fangaro Botosso, farmacêutica responsável pelo Laboratório de Virologia do Instituto Butantan, abordou a virologia e as vacinas contra a gripe.

“O vírus Influenza A tem variações significativas, por isso já tivemos, em determinados momentos históricos, pandemias com diferentes vírus, como a de 1918, da gripe espanhola, que era predominante o vírus H1N1, a de 1957, a asiática, que era prevalente o vírus H2N2, e a de Hong Kong, em 1968, com a H3N2”, afirmou.

Por fim, o dr. Marcelo Polacow, doutor em Farmacologia e Terapêutica e conselheiro federal por São Paulo, falou do manejo clínico, tratamento e cuidados farmacêuticos.

“O farmacêutico é a linha de frente. É na farmácia que o paciente vai aos sinais dos primeiros sintomas. Por isso, é importante trabalharmos com a equipe, o paciente e, principalmente, com a educação de toda a sociedade contra a automedicação e sobre a gravidade dessa doença”, ressaltou.

 

capacitacao04

A capacitação online está disponível na Academia Virtual de Farmácia do CRF-SP. Para acessar, entre em ensino.crfsp.org.br e faça o login. Caso seja o primeiro acesso ou tenha dúvidas, entre em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..  

Após realizar a capacitação, o farmacêutico pode solicitar o cartaz ao CRF-SP e credenciar o seu estabelecimento na campanha.

 

Farmacêuticos, participem da campanha

Ferramentas oferecidas pelo CRF-SP, que podem ser acessadas pelo portal www.crfsp.org.br

• Cartaz: fornecido para o farmacêutico que se capacita e credencia o estabelecimento onde atua na campanha;

capacitacao05

Folder orientativo: material para auxiliar o farmacêutico na orientação dos pacientes; 

capacitacao06

• Algoritmo: manejo do paciente que apresenta sintomas de SG/SRAG com suspeita de H1N1;

capacitacao07

• Orientações/Glossário: ficha de atendimento farmacêutico.

capacitacao08

 

 

 

     

     

    farmacêutico especialista