A iniciativa inédita foi resultado da preocupação da diretoria do CRF-SP, em conjunto com a Comissão Assessora de Educação Farmacêutica, tendo em vista o aumento na quantidade de cursos de graduação em Farmácia. Em 12 anos, o número de cursos de graduação em Farmácia subiu 347% no país. Em 1996 eram 88 cursos, já em 2008 o número subiu para 306. Desses, apenas 13% são em instituições públicas.

A cerimônia contou com a presença da dra. Raquel Rizzi, presidente do CRF-SP, e do coordenador da Comissão Assessora de Educação do CRF-SP, Prof. Dr. Leoberto da Costa Tavares, que inauguraram a placa representativa do Selo juntamente com o Prof. Dr. Geraldo Alécio de Oliveira, coordenador do curso de Farmácia da instituição, e de Rosa Moraes, diretora de relações institucionais da Anhembi Morumbi.

A entrega oficial do Selo também foi prestigiada pelo conselheiro do CRF-SP, dr. Rogério Frota Cordeiro, pela secretária-geral do CRF-SP, dra. Margarete Akemi Kishi, e pela Prof. Dra. Zita Lago, PhD em Educação e membro da comissão avaliadora que aprovou a concessão do Selo de Excelência no Ensino Farmacêutico à Universidade Anhembi Morumbi.

Em seu discurso de abertura, dra. Raquel Rizzi ressaltou que a iniciativa demonstra o pioneirismo do CRF-SP em estabelecer critérios de qualificação que assegurem a formação necessária aos alunos de Farmácia. “Nossa expectativa é que, de agora em diante, outras instituições sigam o exemplo da Anhembi Morumbi e entendam a importância de formar profissionais que irão lidar com vidas e para isso devem ter uma formação completa”.

Requisitos

Para receber o Selo, a instituição deve atender a alguns critérios que garantem o ensino farmacêutico com qualidade, como é o caso de curso com no mínimo 4 mil horas, coordenador farmacêutico, farmácia-escola, professores farmacêuticos em disciplinas privativas, entre outros.

Clique aqui para obter mais informações.