Vice-presidente do CRF-SP fala sobre a contribuição das farmácias e farmacêuticos na pandemia em programa da Rede Alesp

 

A apresentadora Melissa Araújo e Dr. Marcelo Polacow, vice-presidente do CRF-SP durante o programa Alesp CidadaniaA apresentadora Melissa Araújo e Dr. Marcelo Polacow, vice-presidente do CRF-SP durante o programa Alesp Cidadania

São Paulo, 5 de fevereiro de 2021.

Para reforçar o papel do farmacêutico na pandemia, como profissional de saúde que atua na linha de frente no estabelecimento que não fechou em nenhum momento apesar das diferentes fases do Plano São Paulo, o vice-presidente do CRF-SP, Dr. Marcelo Polacow, foi o destaque do programa Alesp Cidadania, que compõe a grade da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Em pauta, a contribuição das farmácias e dos farmacêuticos na pandemia. A apresentadora Melissa Araújo ressaltou o quanto as farmácias sempre foram um ponto de apoio importante para a população, já que por muitas vezes, é por meio delas que as pessoas recebem as primeiras orientações e, durante a pandemia, o farmacêutico foi muito procurado em razão dos sintomas. Além disso, outro ponto destacado foram as ações do CRF-SP para a inclusão do farmacêutico no grupo prioritário, tendo em vista ser um profissional de saúde atuante no front da pandemia.

Dr. Marcelo destacou o aumento da procura pelo farmacêutico. “Fomos muito demandados porque as pessoas ficavam com medo de ir aos hospitais. As farmácias não fecharam em nenhum momento, o respeito e a confiança no farmacêutico foram definitivos para buscar apoio e orientação. Mesmo com quase um ano após o primeiro caso no Brasil, o farmacêutico como profissional de saúde vem sem muito procurado, principalmente quanto ao uso de medicamentos”.

Ele chamou a atenção ainda para as informações falsas que circulam por redes sociais. “A disseminação de fake news vem sendo um problema muito grande, tratamentos que não funcionam, medicamentos sem comprovação científica, entre eles alguns antiparasitários que no começo da pandemia poderiam se apresentar como possibilidades, mas os trabalhos científicos mostraram que eles não têm efetividade nenhuma. Não há tratamento específico para covid-19, o que realmente funciona é a vacinação e por isso é importante vacinar o mais rápido possível. Enalteço o pionerismo do Instituto Butantan no empenho para produzir a vacina”.

Dr. Marcelo Polacow falou sobre a alta procura pelos farmacêuticos nas farmácias durante a pandemia Dr. Marcelo Polacow falou sobre a alta procura pelos farmacêuticos nas farmácias durante a pandemia

Vacinação

O empenho do CRF-SP para que os farmacêuticos sejam vacinados no primeiro grupo também foi um dos temas do programa. Dr. Marcelo ressaltou a reunião com o chefe da casa civil do governo de São Paulo, ofícios junto aos municípios e outras ações para garantir a imunização aos profissionais e ainda defendeu a vacinação nas farmácias. “A farmácia pode funcionar com a estrutura de cadeia de frio, as vacinas são imunobiológicos, são semelhantes aos medicamentos, inclusive na rede pública, nas distribuidoras e transportadoras há a presença do farmacêutico. Ele faz parte de toda a cadeia que envolve produção, controle e garantia da qualidade, distribuição, transporte e aplicação, se as farmácias fossem utilizadas como postos de vacinação seria muito mais rápido, assim como nos Estados Unidos, em que 6.500 farmácias estão cumprindo esse papel”.

Confira o programa Alesp Cidadania na íntegra

 

Thais Noronha

Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS 

Fique atualizado sobre capacitações e informativos importantes do CRF-SP. Participe do grupo de WhatsApp e mantenha-se informado:

https://chat.whatsapp.com/KG09Ci7QDtqBnGrL00gFTX