Debates analisam mudanças impostas pela pandemia na formação e desenvolvimento educacional

Debates analisam mudanças impostas pela pandemia na formação e desenvolvimento educacionalDebates analisam mudanças impostas pela pandemia na formação e desenvolvimento educacionalSão Paulo, 16 de setembro de 2021.

Diversas atividades sofreram mudanças com o advento da pandemia de covid-19, mas a educação vive uma situação única. A visão da sala de aula com carteiras, lousa, giz foi substituída pelo modelo virtual e os docentes se viram obrigados a colocar atenção em novas metodologias de ensino e adotar recursos tecnológicos.

A transformação de um modelo tradicional ou convencional de ensino em uma modelagem dinâmica e flexível, constituíram os desafios educacionais a serem transpostos pela maioria das instituições de ensino superior no Brasil e no mundo. No centro desse processo, o cenário também acendeu uma discussão sobre a formação dos professores. Esse será o principal interesse da mesa-redonda “Formação e Desenvolvimento Docente: Novas Possibilidades Educacionais Pós Pandemia”, que está na programação do XXI Congresso Farmacêutico de São Paulo, no eixo de educação, atividade programada para o dia 11 de novembro.

Ensino a distância, plataformas digitais de aprendizagem, softwares para trabalho colaborativo, jogos virtuais no ensino, dentre tantos outros recursos já eram conhecidos, mas a pandemia exigiu um impulso e um novo olhar para o processo de ensino e aprendizagem utilizando essas novas ferramentas. Rapidamente as instituições de ensino e professores precisaram se esforçar para descobrir como transitar nesse cenário.

“As necessárias transformações das concepções dos docentes acerca do processo ensino-aprendizagem constituem uma jornada contínua e será preciso respeitar esse processo e entender que os professores têm um caminho a ser percorrido para exercer seu protagonismo e buscar novas modelagens pedagógicas amparadas em abordagens de vanguarda, centradas no estudante e não no conteúdo, mediadas por tecnologias educacionais”, analisou a Profa. Dra. Márcia Aparecida Antônio, docente, gestora em educação e uma das convidadas para debater o tema.

Da mesma maneira, a Profa. Dra. Iara Lúcia Tescarollo, coordenadora do Núcleo de Pesquisa Acadêmica da Universidade São Francisco, que também irá participar da mesa, entende que as novas possibilidades educacionais não devem ser implementadas somente no momento da pandemia. Para a especialista, incentivar e investir na formação e desenvolvimento docente poderá trazer novas possibilidades educacionais que fomentem o protagonismo do estudante como sujeito do conhecimento. “É importante investir na formação de professores e também em abordagens mais ativas e flexíveis de ensino para o momento pós pandemia. Não podemos nos esquecer que novas formas de aprender exigem novas formas de ensinar”, concluiu.

Já o mediador do debate, Dr. Luis do Nascimento Ortega, coordenador do curso de Farmácia da Unoeste, concorda com as transformações no ensino citadas pelas palestrantes e acrescentou que a participação no evento é de fundamental importância para o profissional que está engajado e pretende fazer a diferença na sociedade em que vive. “Em um mundo em transformação, o profissional deve estar atento, atualizado e ser propositivo”, disse.


Carlos Nascimento
Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS 



Fique atualizado sobre capacitações e informativos importantes do CRF-SP. Participe do grupo de WhatsApp e mantenha-se informado

Ingressando no grupo você dá consentimento para que todos os integrantes tenham acesso ao seu número de celular.

https://chat.whatsapp.com/I9Iuyd79HbkBeDfIgzVbbA