Confira alerta sobre importância de boas práticas laboratoriais na realização de testes rápidos para diagnóstico de covid-19

São Paulo, 9 de abril de 2020

A Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) esclarece que testes imunológicos para diagnóstico e monitoramento da covid-19, dentre os quais estão os realizados por meio de testes rápidos, são úteis, desde que realizados conforme as boas práticas laboratoriais e utilizados de acordo com as recomendações da Sociedade Brasileira de Medicina Diagnóstica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML) e da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC). 
 
Testes rápidos podem auxiliar na detecção de antígenos virais do SARS-CoV-2, na fase inicial da doença, ou de anticorpos, em fases mais tardias após o aparecimento de sintomas. O tempo e a intensidade da resposta imunológica observada em pessoas infectadas, que se reflete por meio do aparecimento de anticorpos contra o vírus, varia para cada indivíduo. Isto significa que um resultado negativo para o SARSCoV-2 por métodos imunológicos não exclui a possibilidade de infecção, principalmente nas fases iniciais da doença (primeiros 7 a 10 dias do início dos sintomas).  

A Abramed reitera a relevância da utilização dos testes rápidos para avaliação do retorno de profissionais de saúde ao trabalho, após infecção, e para obtenção de dados epidemiológicos ao longo e após a epidemia. Representam, também, opção para diagnóstico de pacientes hospitalizados já com quadro tardio. Em ambas as situações, o resultado negativo deve ser complementado com a realização do exame molecular (RT-PCR). 
 
A fase de validação dos testes imunológicos que pesquisam antígenos virais ou anticorpos, é etapa imprescindível e deve ser anterior à utilização de qualquer método laboratorial e de responsabilidade da instituição laboratorial que realizará os testes. As características de desempenho informadas pelos fabricantes, principalmente em se tratando de testes rápidos, não são verificadas no momento de registro desses testes na Anvisa. Portanto, como não se trata de autotestes, a validação é essencial para que se obtenha confiabilidade dos resultados. 

Departamento de Comunicação CRF-SP (Fonte: Abramed)

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS