Notícias falsam se proliferam na mesma velocidade do que coronavírus

 

São Paulo, 30 de janeiro de 2020.

Assim como algumas doenças e epidemias se disseminam rapidamente em todo o mundo, as chamadas fake news, que nada mais são do que notícias falsas, são compartilhadas na mesma velocidade. Não é difícil achar alguém que já tenha recebido via WhatsApp ou lido em alguma rede social sobre fórmulas milagrosas e tidas como “naturais” para prevenir ou até combater certos males.

Ainda que, essas notícias não possuam fontes seguras, muitas pessoas acreditam e, pior, repassam com a certeza de que essa dica será útil a muita gente, como no caso do recém-descoberto coronavírus. Não são poucas as informações que atualmente circulam sobre a doença, no entanto é preciso ter cautela ao seguir as orientações ou até mesmo para passa-las adiante.

Receitas que envolvem óleo de orégano, vitamina C, fígado de boi, chá de erva doce não param de aparecer. Geralmente as notícias são acompanhadas de mensagens como “Vamos repassar”, “A mídia está escondendo”, “Todos precisam saber”.

Responsabilidade do farmacêutico

Todas as pessoas que se depararem com informações sem fonte segura, sem autor definido não devem repassá-las. Em se tratando do farmacêutico, como profissional de saúde, mais do que não propagar essas notícias falsas, é importante que esclareça sobre os riscos da utilização dessas substâncias sem orientação.

No caso do coronavírus, algumas notícias falsas estão circulando e já foram desmentidas pelo Ministério da Saúde, confira:

ERVA-DOCE (https://bit.ly/2tRS8d4

O chá de erva-doce tem a mesma substância que o medicamento TAMIFLU, remédio que todas as vítimas da gripe A - H1N1 toma. Uma médica, descobriu no seu laboratório, que uma substância que tem o famoso TAMIFLU, aparece no CHÁ DE ERVA-DOCE. Aconselha-se tomar o chá como se fosse café, após as refeições. Um infectologista do hospital São Domingos, recomenda tomar de 12 em 12/horas o chá de erva doce, ela mata o vírus da influenza. É da erva-doce que é feito o TAMIFLU. * Repasse para seus familiares e amigos pois é muito importante.

Nesse caso, o farmacêutico deve alertar que a erva-doce não tem qualquer relação com o Tamiflu e não pode ser utilizada no tratamento da gripe A.

Governo esconde números sobre novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Pesquisadores da UFRJ e o novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Foto da China e o novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Sopa de morcego e o coronavírus - É FAKE NEWS!

Médico falando sobre prevenção do novo coronavírus - É FAKE NEWS! Médico falando sobre prevenção do novo coronavírus - É FAKE NEWS! 

Feira dos Importados em Brasília e o novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Vídeo - vitamina D e a prevenção do novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Notificação emergencial do Ministério da Saúde sobre novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Vitamina D e o novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Notificação emergencial do Ministério da Saúde sobre novo coronavírus - É FAKE NEWS! 

Parar o carnaval por conta do novo coronavírus - É FAKE NEWS!Parar o carnaval por conta do novo coronavírus - É FAKE NEWS!

  

Confira outra notícia falsa que está circulando

Diretor do HC (Hospital das Clínicas) de SP preocupado com a nova gripe que vai matar muita gente... Fazer do álcool gel o nosso aliado. Comecem a tomar vitamina C urgente, cuidem das crianças. Lavar as mãos muitas vezes. Orienta:

- evitar ir a locais onde haja multidão;
- tomar vitamina C;
- comer fígado de boi;
- ingerir sucos de acerola e laranja.
Vamos repassar?

 

Oito passos para identificar uma fake news

 

 Avalie a fonte, o site, o autor do conteúdo

Muitos sites publicadores de fake news têm nomes parecidos com endereços de sites de notícias. Portanto, avalie o endereço e verifique se o site é confiável, missão. Também veja se outros conteúdos do site também são duvidosos.

  • Avalie a estrutura do texto

Site que divulgam fake News costumam apresentar erros de português, de formatação, letras em caixa alta e uso exagerado de pontuação.

  • Preste atenção na data da publicação

Veja se a notícia ainda é relevante e está atualizada.

  • Leia mais que só o título e o subtítulo

Leia a notícia até o fim. Muitas vezes, o título e o subtítulo não condizem com o texto.

  • Pesquise em outros sites de conteúdo

Duvide se você receber uma notícia bombástica que não esteja em outros sites de notícia.

  • Veja se não se trata de site de piadas

Alguns sites de humor usam da ironia para fazer piada.

  • Só compartilhe após checar se a informação é correta

Não compartilhe conteúdo por impulso. Você é responsável pelo o que você compartilha.

  • Use o Saúde Sem Fake News

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens ao Ministério da Saúde com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61) 99289-4640 ou acesse http://www.saude.gov.br/fakenews

Fonte: Ministério da Saúde

 

Thais Noronha

Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS