Ao Uol, vice-presidente do CRF-SP, Dr. Marcelo Polacow, explica ação da Dipirona

 

São Paulo, 28 de janeiro de 2020

O portal de notícias Uol abordou em sua coluna ‘QUAL É O REMÉDIO – Um guia dos principais medicamentos que você usa’ os principais aspectos farmacológicos da Dipirona nesta terça-feira, 28.

Produzido pela jornalista Cristina Almeida, o texto fala sobre o mecanismo de ação, vantagens e desvantagens, riscos e melhor forma de utilizar. Para isso, ela falou com fontes especializadas, entre elas o vice-presidente do CRF-SP, Dr. Marcelo Polacow, que explicou que não existe uma melhor hora do dia para usar esse medicamento, que deve ser ingerido conforme orientação do profissional de saúde e que pode corrersponder a uma frequência de 8 em 8 horas, 6 em 6 horas ou 4 em 4 horas, a depender da gravidade do quadro.

 

“Há, porém, uma restrição: o consumo nunca deve ser superior a 3 dias [o máximo admitido são 5 dias], salvo prescrição médica", adverte Marcelo Polacow, farmacêutico e vice-presidente do CRF-SP.

"Se for o caso de automedicação, no momento da compra e antes de começar a tomar, fale com o farmacêutico, especialmente quando a queixa é de um idoso ou de uma criança. Pode ser até o caso de não tomar o remédio e, sim, buscar ajuda médica imediata", completa Polacow.”

 

Clique aqui e confira o texto na íntegra.

 

Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS