EM DEFESA DA SOCIEDADE E DA PROFISSÃO

Fórum de educação debate implantação das novas diretrizes curriculares

 

São Paulo, 25 de junho de 2018

O CRF-SP, por meio de sua Comissão Assessora de Educação Farmacêutica (Caef), promoveu neste final de semana, 23 e 24 de junho, o 12º Fórum de Diretrizes Curriculares e reuniu diretores do CRF-SP, professores e coordenadores de curso de Farmácia de São Paulo e de outros estados do País.

Dr. Marcos Machado, presidente do CRF-SP, falou sobre a preocupação do CRF-SP com a qualidade do ensino e que, neste sentido, a implantação das novas diretrizes vem ao encontro de outras ações que o Conselho está realizando, como as discussões sobre a implantação do exame do egresso para os cursos de Farmácia, que deverá ser realizado a partir de 2019.

Dr. Marcos Machado, presidente do CRF-SP; Dra. Danyelle Marini, diretora-tesoureira; Dra. Luciana Canetto, secretária-geral do CRF-SPDr. Marcos Machado, presidente do CRF-SP; Dra. Danyelle Marini, diretora-tesoureira; Dra. Luciana Canetto, secretária-geral do CRF-SP

Também professora e coordenadora de curso de Farmácia, a diretora-tesoureira, Dra. Danyelle Marini, apontou os problemas da formação na modalidade a distância. “É um momento de reflexão e de mudança necessária. Precisamos transformar o tipo de formação para mostrar ainda mais a importância da formação humanista, clínica e tecnológica para que os alunos entendam o quanto a qualidade de ensino só é possível no formato presencial”, apontou.

A secretária-geral do CRF-SP, Dra. Luciana Canetto, elogiou as ações da Caef e ressaltou a importância dos debates realizados nos fóruns para avanço da qualidade da educação e, consequentemente, do avanço da profissão por meio da melhor formação dos profissionais.

Dra. Marise Bastos Stevanato, coordenadora da Caef do CRF-SP; Dr. Antonio Távora Silva, vice-coordenador da Caef do CRF-SP e Dra. Ana Claudia Mello, membro da Caef do CRF-SPDra. Marise Bastos Stevanato, coordenadora da Caef do CRF-SP; Dr. Antonio Távora Silva, vice-coordenador da Caef do CRF-SP e Dra. Ana Claudia Mello, membro da Caef do CRF-SP

Da mesma forma, a coordenadora da Caef, Dra. Marise Bastos Stevanato, falou da contribuição da Comissão para a mudança que ocorreu nas diretrizes. ”A Caef vem discutindo as mudanças das diretrizes há muitos anos. Participamos efetivamente da sua construção com propostas enviadas e com participação in loco das discussões e decisões realizadas nacionalmente. Esse produto (diretrizes) tem muito do trabalho de São Paulo, de discussões profundas, de diferentes olhares e, por isso, sentimos uma responsabilidade muito grande sobre como será sua implementação”, destacou.

As novas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Farmácia (DCNs) foram aprovadas no ano passado e deverão ser aplicadas no início de 2020 em todas as instituições de ensino superior que tenham em sua grade o curso.

Dra. Alexandra Christine Sawaya, membro da Caef do CRF-SP; Dr. Geraldo Alécio de Oliveira,assessor pedagógico e Dra. Amouni Mourad, assessora técnica do CRF-SP e membro da Caef do CRF-SPDra. Alexandra Christine Sawaya, membro da Caef do CRF-SP; Dr. Geraldo Alécio de Oliveira,assessor pedagógico e Dra. Amouni Mourad, assessora técnica do CRF-SP e membro da Caef do CRF-SP

Com o volume e complexidade das mudanças, a Caef editará um manual que poderá diminuir as dúvidas e ajudar neste processo. Para isso, a 12ª edição do Fórum de Diretrizes Curriculares teve como objetivo debater com os autores envolvidos como será a implantação dessas diretrizes e também definir os principais pontos que estarão presentes no manual.

As novas DCNs trazem entre suas principais novidades a formação por competências e a divisão do curso em três eixos: Gestão em Saúde, Tecnologia e Inovação em Saúde e Cuidado em Saúde.

Dr. Roberto Pareise Filho, membro da Caef do CRF-SP; Dra. Rute Mendonça Moura, membro da Caef do CRF-SP e Dr. Roberto Carlos Grassi Malta, membro da Caef do CRF-SPDr. Roberto Pareise Filho, membro da Caef do CRF-SP; Dra. Rute Mendonça Moura, membro da Caef do CRF-SP e Dr. Roberto Carlos Grassi Malta, membro da Caef do CRF-SP

O assessor pedagogo, farmacêutico e membro do Comitê de Educação Permanente do CRF-SP, Dr. Geraldo Alécio Oliveira apresentou como ocorre a formação por competências e como se dá a avaliação da aprendizagem no modelo ativo de ensino.

Também foram debatidos a distribuição da carga horária conforme descrito no novo documento, assim como os estágios, a infraestrutura necessária, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC ) e as atividades complementares.

Oficinas realizadas durante o Fórum pelos participantesOficinas realizadas durante o Fórum pelos participantes

 

Monica Neri

Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS 

Faltam

poucos dias

para o

EAD - Academia Virtual de Farmácia