Comitê de Direitos e Prerrogativas Profissionais

 

O Comitê

Comitê de Prerrogativas Profissionais foi criada em março de 2014 com o objetivo de discutir assuntos relacionados à área de atuação e garantir o âmbito do farmacêutico.

O Comitê é composto por membros indicados e nomeados pela Diretoria com homologação pelo Plenário e constituído originariamente por representantes do Plenário do CRF-SP, do Departamento Jurídico, da Secretaria Central das Comissões de Ética e do Departamento de Fiscalização do CRF-SP e por farmacêutico colaborador do CRF-SP.

Membros Gestão 2018/2019

Dra. Maria Fernanda Carvalho - coordenadora
Dr. Rogério Silveira
Dra. Simone Aparecida Delatorre
Dr. Marcelo F. Carlos Cunha
Sra. Fátima Andrioli

Reuniões :mensais

Dr. Marcelo F. Carlos Cunha, Dr. Rogério Silveira, Sra. Fátima Andrioli, Dra. Simone Aparecida Delatorre, Dra. Maria Fernanda Carvalho e Sra. Flávia Lima de Carvalho.

Membros Gestão 2016/2017

Dra. Maria Fernanda Carvalho - coordenadora
Dra. Evora Franco Pereira
Dra. Luciane Maria Ribeiro Neto
Dr. Roberto Tadao Magami Junior
Dr. Rogério Silveira
Dr. Samuel Henrique Delapria
Dra. Simone Aparecida Delatorre

Reuniões :mensais

Dra. Luciane Maria Ribeiro Neto, Dr. Rogério Silveira, Dr. Samuel Henrique Delapria, Dra. Simone Aparecida Delatorre, Dra. Maria Fernanda Carvalho

Membros Gestão 2014/2015

Dra. Maria Fernanda Carvalho - coordenadora
Dra. Celia Tanigaki
Dra. Luciane Maria Ribeiro Neto
Dra. Paula Signorini Pessoa
Dr. Roberto Tadao Magami Junior
Dr. Rogério Silveira

Reuniões :mensais

Dra. Paula Signorini Pessoa, Dra. Celia Tanigaki, Dra. Luciane Maria Ribeiro Neto, Dr. Rogério Silveira, Dra. Maria Fernanda Carvalho, Dr. Roberto Tadao Magami Junior

 

Relatório de ações 2017

Relatório de ações 2016

Pesquisa sobre as necessidades do farmacêutico paulista, realizada entre junho e outubro de 2014.

Objetivo: Identificar as principais dificuldades encontradas no exercício da profissão (aspectos pessoais e materiais) nas diversas áreas de atuação do farmacêutico.
Segundo o resultado preliminar, a maioria dos problemas foi relatada por farmacêuticos que atuam em farmácia, sendo a falta de autonomia e de respeito as queixas mais comuns.
A maioria dos relatos refere-se principalmente às farmácias e drogarias (59%), seguidos pelas áreas de saúde pública (20%), análises clínicas (7,2%), farmácia hospitalar (4,8%), indústria (1,4%) e outras áreas (7,6%).
Dentre as dificuldades apresentadas na pesquisa, as mais mencionadas do ponto de vista pessoal foram: falta de autonomia profissional (16%); falta de respeito/valorização profissional (16%); carga horária semanal excessiva (13,5%); desvio de função (13,5%); piso salarial baixo (12,3%); e exigências que conflitam com o Código de Ética (10,7%).
Com relação ao aspecto material, as queixas mais mencionadas pelos participantes foram: falta de estrutura física e/ou recursos materiais necessários para o desempenho das atividades (15,9%); falta de acesso a todas as informações técnicas/científicas relacionadas ao seu trabalho (física ou virtual) (13,2%); condições ergonômicas inadequadas (11,1%); e falta de recursos humanos (10,2%).

Sugestão: Leia a matéria na Revista do Farmacêutico nº120.

Fórum Multiprofissional para a segurança do paciente: Campanha de apoio à prescrição legível
Obejtivo: Determinar ações a serem implantadas em campanha de apoio à prescrição legível com participação de todos os Conselhos de Atividade Fim Saúde.
Data: 11/10/16

Trabalho junto aos Conselhos Municipais de Saúde
Objetivo: Tornar pública a importância do trabalho do farmacêutico na Assistência à saúde com qualidade, demonstrando o interesse público na 15ª Conferência Nacional de Saúde para 2015.

Suporte ao trabalho do farmacêutico - Responsabilidade Legal
Objetivo: Ampliar o suporte técnico e administrativo que inclui educação continuada e outros meios disponibilizados pelo CRF-SP aos farmacêuticos.

Palestras em Parceria com o Sinfar: “Direitos do Farmacêutico e Assédio Moral”

Cartilha do Comitê de Direitos e Prerrogativas

I Fórum de Direitos e Prerrogativas Profissionais
Tema: “Prescrição, ilegibilidade e ausência de informação: um risco para pacientes, profissionais e instituições de saúde".
Data: 14/05/16
Programação: clique aqui.
Assista aos Vídeos .

Coordenadora do Comitê de Direitos e Prerrogativas Profissionais do CRF-SP apresenta a experiência de São Paulo no Conselho Federal de Farmácia

Coordenadora do Comitê de Direitos e Prerrogativas Profissionais do CRF-SP, dra. Maria Fernanda Carvalho apresentou a experiência do comitê na sede do Conselho Federal de Farmácia, em Brasília, no dia 16 de junho. O objetivo é que o CFF crie uma proposta de resolução que normatize os direitos e prerrogativas profissionais dos farmacêuticos do país. Leia mais aqui.

II Fórum de Direitos e Prerrogativas Profissionais
Tema: “Propaganda e marketing: Profissionais de saúde nas mídias".
Data: 08/04/17

Manual de Orientação ao Farmacêutico - Propaganda Profissional

Cartilha de Direitos e Prerrogativas Profissionais – 2ª. ed

 

 

 

Notícias - Comitê de Direitos e Prerrogativas Profissionais

 

Para que sua denúncia seja recebida, é necessário o preenchimento dos seguintes requisitos mínimos:

  1. fornecimento de descrição e informações detalhadas sobre os fatos a serem investigados;
  2. indicação do autor dos fatos, quando conhecido.

O representante/informante poderá anexar documentos e arquivos digitais como meios de prova para melhor esclarecimento dos fatos.

Esclarecemos, ainda, será dado o devido andamento a tais após análise preliminar e confirmação de indícios de veracidade, o que é condição fundamental para iniciar o processo de investigação. Por essa razão, poderá ser determinado o arquivamento imediato caso seu conteúdo seja incompreensível ou não apresente os elementos mínimos que permitam sua apuração. A denunciação caluniosa e a comunicação falsa de crime ou de contravenção são crimes previstos nos artigos 339 e 340 do Código Penal.

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, no âmbito do Comitê de Direitos e Prerrogativas Profissionais, recebe denúncias ou notícias de irregularidades, dando prosseguimento para apuração, no que couber, ou encaminha aos órgãos competentes, nos termos do artigo 10, da Lei nº 3.820/1960.

 

Ouvidoria

 

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, no âmbito do Comitê de Direitos e Prerrogativas Profissionais, recebe denúncias de violação de prerrogativas profissionais, dando prosseguimento para apuração, no que couber, ou encaminhando aos órgãos competentes, nos termos do artigo 10, da Lei nº 3.820/1960.

Para que sua denúncia seja recebida, é necessário o preenchimento dos seguintes requisitos mínimos:

  1. fornecimento de descrição e informações detalhadas sobre os fatos a serem investigados;
  2. indicação do autor dos fatos, quando conhecido.

O representante/informante poderá anexar documentos e arquivos digitais como meios de prova para melhor esclarecimento dos fatos.

Contato

Eletrônico: clique aqui
e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefônico: 0800 770 2273 (de segunda à sexta-feira, das 8:30h às 13:00h e das 14:00 às 17:30h)
Via correio: Rua Capote Valente, 487 – Jardim América – São Paulo – CEP 05409-001